Principais tipos de texturas para as paredes e como aplicá-las

Tempo de leitura: 3 minutos

Pintar as paredes pode ser um método eficiente e simples de renovar um ambiente sem gastar muito. Mas para dar aquele destaque, nada melhor do que uma textura para dar o charme que o local merece.

A textura dá um aspecto diferenciado na parede, e ela pode até ser mais vantajosa do que só a tinta. Isso porque, para realizar o procedimento, são aplicadas mais camadas de produto, oferecendo uma maior resistência e durabilidade para a parede.

Mas isso não quer dizer gastar mais, a textura pode até ajudar a economizar na reforma. Antes de pintar as paredes, geralmente, é necessário corrigir as imperfeições com massas ou lixas, mas com a textura, esse procedimento não é necessário.

Além disso, as texturas possuem            uma grande variedade de acabamentos, permitindo escolher o melhor para cada ambiente. Ficou interessado? Veja aqui então, as principais texturas e como aplicá-las.

Textura grafiato:

Uma das mais comuns nas casas brasileiras, o grafiato pode ser aplicado com uma espátula ou desempenadeira. Esse efeito de gramaturas variáveis, é dado por grânulos de cristal naturais na massa da textura, deixando o ambiente com um aspecto rústico e elegante.

Além de um visual mais robusto, esse tipo de textura aumenta a resistência da parede contra infiltração e umidade, sendo perfeita para áreas externas.

A massa do grafiato é encontrada no mercado em diversas cores e branco, para a adição do tom desejado pelo cliente.

Textura Lamato:

Textura discreta e áspera, com grãos de calcário, possui um aspecto mais uniforme que as outras.

Além de ser lavável e resistente, ela é hidrorepelente, a melhor opção para enfrentar a umidade, mas pelo seu aspecto nobre, ela pode ser utilizada em áreas internas também.

Sua aplicação é feita com desempenadeira de aço para espalhar o produto e espátula. Depois de aplicar uma boa quantidade de massa, a desempenadeira de PVC pode ser utilizada para dar o efeito desejado.

Textura Pátina:

Um efeito mais chamativo com uma textura mais discreta, o riscado pode ser feito com auxílio de vassouras ou escovas.

A Patina originalmente é um efeito de oxidação de superfícies de metal, a textura é uma simulação desse evento.

Sua aplicação é feita com um rolo de pêlo baixo e uma escova de efeito, que pode ser a vassoura ou outros materiais. A intenção é deixar a aplicação linear, geralmente vertical, tornando a parede um ambiente só.

Vantagens:

Além do aspecto decorativo, as texturas possuem outras vantagens, como por exemplo:

  1. Baixa manutenção: Como são aplicadas mais camadas de produto, as texturas tendem a durar mais, preservando a limpeza e a decoração do local;
  • Alta resistência: Algumas texturas oferecem resistência contra água, sendo perfeitas para remediar infiltrações e problemas gerados pela umidade em geral;
  • Faça você mesmo: Uma das grandes vantagens da textura é a facilidade de aplicação, com as ferramentas certas, qualquer um pode fazer em casa;
  • Disfarçar e decorar: Paredes muito irregulares podem ser remediadas por texturas sem precisar de manutenção prévia, tirando as imperfeições e trazendo um efeito decorativo.

Conclusão:

As texturas são ótimas ferramentas para uma reforma barata e funcional, que podem remediar e até prevenir problemas futuros. Com sua alta maleabilidade, as texturas podem ser aplicadas por qualquer pessoa com a ferramenta certa.

Se a sua intenção é transformar um ambiente monótono dando um destaque para as paredes, as texturas podem fazer o trabalho perfeito. Para realizar o procedimento, basta possuir à mão as ferramentas corretas.

E para achar as melhores ferramentas e texturas, conte com uma loja com experiência na área.

Se você quer aplicar uma textura, visite nossa loja e obtenha as melhores ferramentas para o seu serviço. Caso já tenha em mente a ferramenta ideal, entre em nosso site para ter acesso aos melhores produtos na palma de sua mão.


Você também pode se interessar:

Os segredos da instalação hidráulica sem erros!
Plantas para ambientes internos com sombra e pouca luminosidade
Sustentabilidade na sua obra: práticas simples e rápidas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *